Navegar é preciso

,

De todas as analogias que já ouvi para a vida minha preferida ainda é a do barquinho.

Por vezes precisamos remar, precisamos de bússola, de uma direção, da ideia de um destino. Podemos deixar os remos de lado e apenas ajustar as velas. Enfrentaremos ventos contrários, correntes vertiginosas, tempestades abruptas, excesso de calmaria. E há aqueles momentos em que podemos – às vezes precisamos – simplesmente nos deixar levar ao sabor do que quer que seja.

Sigo seguindo. É engraçado como a sensação de estar fazendo apenas aquilo que tenho vontade pode ser mais clara, mais forte, justamente no momento em que decido que não preciso controlar tudo ao meu redor.

Fevereiro foi assim. Descansei os remos, pude olhar ao redor, apreciar a paisagem. Vi coisas acontecendo, acompanhei a maré, fiquei amiga dos ventos que, em retribuição, estão me levando para lugares em que já posso vislumbrar, no horizonte, novas terras onde posso me aventurar…

Leituras de Fevereiro

#reading

  • Saga of the Light Isles #1: Wolfskin, de Juliet Marillier (kindle book)
  • Harry Potter #6: Harry Potter e o Enigma do Príncipe, de J. K. Rowling (releitura)
  • Saga of the Light Isles #2: Foxmask, de Juliet Marillier(kindle book)
  • Insatiable Series #1: Insatiable, de Meg Cabot (kindle book)
  • O Castelo Branco, de Orhan Pamuk
  • A Pomba, de Patrick Süskind
  • Harry Potter #7: Harry Potter e as Relíquias da Morte, de J. K. Rowling (releitura)
  • P. S. Eu Te Amo, de Cecelia Ahern
  • Fallen #3: Passion, de Lauren Kate (kindle book)
  • Fallen #4: Rapture, de Lauren Kate (kindle book)
  • Grandes Esperanças, de Charles Dickens
  • Fallen #spin-off: Fallen in Love, de Lauren Kate (kindle book)
  • Neve, de Orhan Pamuk
  • Crônicas das Trevas Antigas #3: Devorador de Almas, de Michelle Paver

Minha lista completa de livros e links para as respectivas resenhas aqui.

Filmes de Fevereiro

  • Viagem à Lua (Le Voyage Dans La Lune, 1902)
  • O Grande Roubo do Trem (The Great Train Robbery, 1903)
  • Meia-Noite em Paris (Midnight in Paris, 2011)
  • Eu Sou o Número Quatro (I Am Number Four, 2011)

Minha lista completa de filmes e links para as respectivas resenhas aqui.

Palavras Garimpadas #8

Mas é claro que o sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem

Tem gente que está
Do mesmo lado que você
Mas deveria estar do lado de lá
Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar

Tem gente enganando a gente
Veja nossa vida como está
Mas eu sei que um dia
A gente aprende

Se você quiser alguém
Em quem confiar
Confie em si mesmo

Quem acredita
Sempre alcança

Mas é claro que o sol
Vai voltar amanhã
Mais uma vez, eu sei
Escuridão já vi pior
De endoidecer gente sã
Espera que o sol já vem

Nunca deixe que lhe digam:
Que não vale a pena
Acreditar no sonho que se tem
Ou que seus planos
Nunca vão dar certo
Ou que você nunca
Vai ser alguém

Tem gente que machuca os outros
Tem gente que não sabe amar
Mas eu sei que um dia
A gente aprende
Se você quiser alguém
Em quem confiar
Confie em si mesmo!

Quem acredita
Sempre alcança

Legião Urbana – Mais Uma Vez

Livro: Foxmask (Máscara de Raposa), de Juliet Marillier

, , , ,

Capa: Foxmask Foxmask (Máscara de Raposa na edição portuguesa) é a sequência de Wolfskin, da série Saga of the Light Isles (com apenas 2 volumes até o momento) escrita por Juliet Marillier.

Alguns anos se passaram desde os acontecimentos narrados no primeiro livro e quando Thorvald, o filho de Margaret, completa 18 anos ela decide lhe contar a verdade a respeito de seu passado. Perturbado pela revelação de que seu pai, Somerled, é o homem conhecido por ser o mandante de um terrível massacre que praticamente dizimou o povo dos Folk, Thorvald decide encontrá-lo e com a ajuda de seu amigo Sam, parte em uma viagem pelo mar, sem saber que Creidhe, filha de Eyvind e Nessa, está escondida a bordo.

Depois de uma forte tempestade os três aportam em uma pequena ilha onde acabam por se envolver no conflito local: os desconfiados e assustadiços moradores da ilha, os Long Knife (Facas Longas), vivem sujeitos a uma maldição que impede que suas crianças sobrevivam até que os chamados Unspoken (Aqueles-que-não-devem-ser-nomeados) – um povo antigo com habilidades em magia – recupere seu vidente, o Foxmask, sequestrado há alguns anos.

Tal como Wolfskin, este não é um dos meus preferidos da autora, mas admito que conseguiu prender um pouco mais minha atenção. Embora o foco da narrativa seja transferido para uma outra geração, as personagens continuaram me parecendo ligeiramente insossas, não me transmitiram a mesma força de personagens de outras sagas que tanto me marcaram.

O trunfo de Foxmask reside nas “histórias paralelas” que influenciam a meada principal. Sinistros e complexos, os detalhes do conflito entre os Long Knife e os Unspoken, a história desses povos, suas crenças e rituais, bem que renderiam um bom enredo principal.

Foxmask

Marillier, Juliet

  • Série: Saga of the Light Isles #2
  • Editora: Pan Australia, versão Kindle
  • Categorias: Literatura Estrangeira, Fantasia Histórica
  • Título na edição portuguesa: Máscara de Raposa (Bertrand)
  • Site do autor: http://www.julietmarillier.com/
  • Avaliação: ★★★★☆

Fotos: Making of “Tocata e Fuga” e “Malivy – A Lenda de Matilde”

,

Passei parte do feriado de Carnaval e a noite do último domingo acompanhando – e tentando fotografar os bastidores – das filmagens de dois curtas, a convite do cineasta Marcos Otero (com quem já fiz dois outros trabalhos em 2007 e 2008).

Acompanhar as filmagens é muito interessante, ver as coisas pelo lado de trás das câmeras, os perrengues que a equipe precisa contornar para conseguir os efeitos desejados, fazer contatos e conhecer pessoas… mas fotografar com a câmera na mão, nas baixas condições de luz exigidas pelas cenas, continua sendo para mim uma tarefa difícil. Mais de 400 fotos e nenhuma que tenha me deixado realmente satisfeita.

De qualquer forma resolvi postar algumas delas – infelizmente apenas as menos interessantes, já que estou proibida de publicar qualquer coisa que possa resultar em spoilers – apenas para efeito de registro dos trabalhos, mais para frente publico outras:

Tocata e Fuga

Making of "Tocata e Fuga"

Instruções. Marcos Otero e Pedro de Queiroz.

Making of "Tocata e Fuga"

Gravando. Antonio Penna.

Making of "Tocata e Fuga"

Cenário: o quarto de Ambrósio.

Making of "Tocata e Fuga"

Maquiagem. Priscila Santos e Antonio Penna.

Tocata e Fuga

(Suspense/Mistério)

  • Roteiro: Alex Moletta
  • Direção: Marcos Otero
  • Elenco: Pedro de Queiroz e Antonio Penna

Malivy – A Lenda de Matilde

Making of "Malivy - A Lenda de Matilde"

Gravando. Mayara Félix, Priscila Santos, Marcos Otero e Pedro de Queiroz.

Making of "Malivy - A Lenda de Matilde"

Revisando. Márcio Guimarães (escondidinho ali atrás), Mayara Félix, Marcos Otero e Pedro de Queiroz.

Making of "Malivy - A Lenda de Matilde"

Maquiagem. Priscila Santos e Mayara Félix.

Making of "Malivy - A Lenda de Matilde"

Preparando. Marcos Otero, Márcio Guimarães e Mayara Félix.

Malivy – A Lenda de Matilde

(Suspense/Terror)

  • Roteiro: Felipe Nunes
  • Roteiro final: Pedro de Queiroz
  • Direção: Pedro de Queiroz
  • Elenco: Priscila Santos, Mayara Félix, Márcio Guimarães e Nathália Gabriela

Os curtas fazem parte do Projeto Mostra Filmando no Interior, mais informações no blog oficial: http://filmandonointerior.blogspot.com.br/.

Livro: Wolfskin (O Filho de Thor), de Juliet Marillier

, , ,

Capa: Wolfskin Wolfskin é primeiro livro da Saga of the Light Isles escrita por Juliet Marillier – ainda não lançado no Brasil (li a versão Kindle em inglês), em Portugal recebeu o título de O Filho de Thor – e conta a história de Eyvind, um jovem que cresceu em uma próspera herdade na região da Noruega Viking sonhando em se tornar um dos prestigiados guerreiros de elite chamados Wolfskin (Pele-de-Lobo). Para Eyvind não poderia haver glória maior na vida.

Ainda na infância Eyvind conhece Somerled, um menino sorumbático com tendência ao isolamento, com quem acaba por desenvolver uma estranha amizade pontuada por uma mistura de compaixão, admiração e uma profunda lealdade. Lealdade esta que será testada ao extremo, quando, já na idade adulta, seus caminhos os levam a uma longa viagem através do oceano até as Light Isles (Ilhas Brilhantes), onde o rumo dos acontecimentos farão com que Eyvin passe a questionar até onde deve ser manter leal quando entram em jogo a ética, a sede desmedida pelo poder, o caráter de seu amigo e o futuro de toda uma população.

Vários dos livros da autora (dentre os quais posso citar as séries Sevenwaters, The Bridei Chronicles e Wildwood Dancing) estão entre os meus favoritos quando o assunto é Fantasia Histórica, mas não posso dizer que Wolfskin tenha me arrebatado da mesma maneira.

Os principais aspectos que caracterizam o trabalho da autora estão presentes: as referências à mitologia nórdica, os fatos e locais históricos, os tipos de conflitos tão típicos de suas tramas, mas a história em si não me cativou por completo, nem mesmo consegui chegar àquele ponto em que elejo minhas personagens favoritas e passo a torcer por elas, simplesmente acompanhei os fatos “à distância”.

Não digo que não valha a pena, mas é apenas para quem realmente gosta muito do estilo da autora. Se tivesse que recomendar algum livro dela a um amigo, com certeza não partiria por este.

Só para constar, também já terminei de ler Foxmask (Máscara de Raposa na edição portuguesa), o segundo volume da série, e estou preparando o post, se tudo correr bem publicarei em alguns dias.

Wolfskin

Marillier, Juliet

  • Série: Saga of the Light Isles #1
  • Editora: Pan Australia, versão Kindle
  • Categorias: Literatura Estrangeira, Fantasia Histórica
  • Título na edição portuguesa: O Filho de Thor (Bertrand)
  • Site do autor: http://www.julietmarillier.com/
  • Avaliação: ★★★☆☆