Palavras Garimpadas #3

- Eu te ajudo a procurar, se quiser – disse Adam galante. – Na verdade, seu sei muito sobre livros. Eu escrevi um livro, uma vez. Era um livro fantástico. Tinha quase oito páginas. Era sobre uma pirata que era um famoso detetive. E eu desenhei as figuras. – E então, num lampejo de grandeza, acrescentou: – Se você quiser, eu te deixo ler. Aposto que era muito mais divertido que o livro que você perdeu. Especialmente a parte na nave espacial em que o dinossauro aparece e luta com os caubóis. Aposto que você ia achar meu livro muito divertido.

Belas Maldições – Neil Gaiman e Terry Pratchett

Livro: Chuva sobre Havana, de Julio Travieso Serrano

, ,

Capa: Chuva sobre Havana Em Chuva sobre Havana conhecemos a história de um homem de meia-idade que vive em Havana, mora em um sótão e sobrevive exercendo o trabalho ilegal de permutero – uma espécie de corretor de imóveis que negocia trocas de moradias. No passado este homem – cujo nome nunca chegamos a conhecer – foi preso e torturado por lutar contra a ditadura de Batista e, no período pós-revolução, chegou a viver seus melhores dias, com um bom emprego e gozando de algum status, até que caiu em desgraça, perdeu todas as regalias e foi abandonado pela mulher, que fugiu para o exterior levando suas filhas.

A vida e a rotina do homem é o fio de uma história que agrega ainda duas jineteiras (prostitutas que só atendem estrangeiros), seu velho companheiro de revolução Francis – e dezenas de outras personagens que cruzam o seu caminho, fornecendo um retrato da realidade – insana e deteriorada – do cotidiano na capital de Cuba em meados dos anos 70.

Confesso que demorei um pouco para me acostumar à estrutura atropelada da narrativa que alterna vozes, pontos de vista, fatos e lembranças, sem uma definição temporal clara, mas – dobrando-me ao que meu amigo Andrey havia me dito antes da leitura – tenho que concordar que esta mesma estrutura baseada em caos particulares, é essencial para a percepção da Havana que o autor quer transmitir ao leitor. Tudo fica mais evidente quando começamos a reconhecer em cada trecho as características tragicômicas impingindas à “voz da vez”.

Não dá para dizer que Chuva sobre Havana tenha me impressionado profundamente, ainda assim creio que vale a pena, pela ambientação e abordagem em um cenário com ares exóticos. Um livro que deixou em mim a tal da sensação de conformismo cáustico – uma expressão não fez muito sentido quando me recomendaram o livro, mas agora tenho que concordar: exprime bem as sensações da leitura.

Chuva sobre Havana

Serrano, Julio Travieso

  • Editora: Brasiliense
  • Categorias: Literatura Estrangeira, Romance
  • Título Original: Llueve sobre la Habana
  • Avaliação: ★★★½☆

Livro: A Solidão dos Números Primos, de Paolo Giordano

, , ,

Capa: A Solidão dos Números Primos A Solidão dos Números Primos acompanha o drama de dois jovens – Mattia e Alice – que tiveram suas infâncias marcadas por traumas que afetaram irremediavelmente suas vidas. Mattia carrega a culpa pelo desaparecimento de sua irmã gêmea, deficiente mental, que nunca mais foi encontrada depois que ele a abandonou em uma praça por vergonha de tê-la consigo em uma festa de amigos. Alice ficou manca quando sofreu um acidente na pista de esqui, um esporte que praticava por imposição e pressão de seu pai.

Consequências de fatos anteriores e causas de problemas futuros, os traumas levam os dois jovens a uma espiral de conflitos internos. Ambos acabam por carregar mágoas profundas, angústias que afetam a auto-estima, a vida social, o diálogo familiar e os remetem à solidão – uma identificação que cria laços e ao mesmo tempo os mantém distantes um do outro.

Difícil falar de um livro que consegue chegar tão perto daquilo que guardamos no nosso íntimo. Ler A Solidão dos Números Primos, para mim, foi como estar sentada ao lado de um amigo muito especial, aquele que não pretende dar respostas ou conselhos, mas que você sabe, conhece todas as suas angústias e as compreende no silêncio, sem a necessidade de quaisquer explicações.

Denso, melancólico e lindo. A maestria com que o escritor trabalha as palavras e as analogias para nos transmitir as sensações das personagens me cativou completamente.

Não é um livro alegre, é tão realista que você percebe quão impossível seria encaixar um final feliz ali, mas ainda assim, surpreendentemente, traz aquela sensação morninha e reconfortante de afago no coração.

Muito, muito obrigada pelo livro, Luza querida!

Solidão dos Números Primos, A [recomendado]

Giordano, Paolo

  • Editora: Rocco
  • Categorias: Literatura Estrangeira
  • Título Original em italiano: La Solitudine dei Numeri Primi
  • Avaliação: ★★★★★

Links interessantes #60

,

Fotografia

Livros

Receitas

Outros

Palavras Garimpadas #2

Ela desejava, com avidez, possuir a despreocupação das meninas da sua idade, o sentimento vazio de imortalidade. Desejava toda a leveza dos seus quinze anos, mas, na busca por alcançá-la, despertava a fúria com que o tempo de que dispunha se esvaía.

A Solidão dos Números Primos – Paolo Giordano