Cotidiano

Uma pedra

No meio do caminho tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
tinha uma pedra
no meio do caminho tinha uma pedra.

Nunca me esquecerei desse acontecimento
na vida de minhas retinas tão fatigadas.
Nunca me esquecerei que no meio do caminho
tinha uma pedra
tinha uma pedra no meio do caminho
no meio do caminho tinha uma pedra.

Carlos Drummond de Andrade

Então que eu dei o meu primeiro tropeço na promessa de manter pelo menos os balanços mensais em dia aqui no blog quando deixei acumular os dois últimos meses. Shame on me.

Dias… estranhos. E grande dificuldade para encontrar palavras mais adequadas, que expressem melhor o que tenho vivido e sentido.

Ando me sentindo mais cansada do que acho que deveria, a cabeça fervilhando, a lista de tarefas abarrotada e os prazos se esgotando. Algum estresse e noites mal dormidas. Não, não fui dominada pelo desânimo, sinto que ainda estou caminhando para frente, mas é muito chato ter tantas vontades, querer fazer tanta coisa e não encontrar energia suficiente para tudo.

Talvez esteja na hora de repensar a rotina e fazer ajustes nos planos.

Leituras de Junho

  • Crônicas Vampirescas #3: A Rainha dos Condenados, de Anne Rice
  • As Melhores Histórias da Mitologia Africana, de A. S. Franchini e Carmen Seganfredo
  • Anna and the French Kiss, de Stephanie Perkins (kindle book)
  • Delirium #1: Delirium, de Lauren Oliver (kindle book)
  • Os Legados de Lorien #1: Eu Sou o Número Quatro, de Pittacus Lore
  • Os Legados de Lorien #2: O Poder dos Seis, de Pittacus Lore
  • Os Legados de Lorien #3: A Ascensão dos Nove, de Pittacus Lore
  • Crônicas Vampirescas #4: A História do Ladrão de Corpos, de Anne Rice
  • Lola and the Boy Next Door, de Stephanie Perkins (kindle book)
  • Ciclo da Herança #1: Eragon, de Christopher Paolini
  • As Aventuras de Pi, de Yann Martel
  • A Garota da Capa Vermelha, de Sarah Blakley-Cartwright
  • Trilogia Verão #1: O Verão que Mudou Minha Vida, de Jenny Han
  • Legend Series #1: Legend, de Marie Lu (kindle book)

Leituras de Julho

  • Contato, de Carl Sagan
  • Ratos e Homens, de John Steinbeck
  • Emmi & Leo #1: @amor, de Daniel Glattauer
  • Emmi & Leo #2: A Sétima Onda, de Daniel Glattauer
  • Por Isso a Gente Acabou, de Daniel Handler
  • O Diário da Princesa #1: O Diário da Princesa, de Meg Cabot
  • Ciclo da Herança #2: Eldest, de Christopher Paolini
  • A Casa das Orquídeas, de Lucinda Riley

Minha lista completa de livros e links para as respectivas resenhas aqui.

Filmes de Junho

  • Luzes da Ribalta (Limelight, 1952)
  • O Imigrante (The Immigrant, 1917)
  • À Uma da Madrugada (One A.M., 1916)
  • O Banco (The Bank, 1915)
  • Carlitos Ciumento (A Busy Day, 1914)
  • Santuário (Sanctum, 2011)
  • Um Dia (One Day, 2011)
  • Quando uma Garota Entra em um Bar (Girl Walks Into a Bar, 2011)
  • Qual Seu Número? (What’s Your Number?, 2011)
  • O Amor em Êxtase (Finding Bliss, 2009)
  • Os Agentes do Destino (The Adjustment Bureau, 2011)
  • O Noivo da Minha Melhor Amiga (Something Borrowed, 2011)
  • A Princesa Prometida (The Princess Bride, 1987)
  • Penélope (Penelope, 2006)

Filmes de Julho

  • A Caverna dos Sonhos Esquecidos (Cave of Forgotten Dreams, 2010)
  • Um Divã para Dois (Hope Springs, 2012)
  • Reino dos Felinos (African Cats, 2011)
  • O Retrato de Dorian Gray (Dorian Gray, 2009)

Minha lista completa de filmes e links para as respectivas resenhas aqui.

Cotidiano

The chill of winter is on the horizon

Maio foi um mês branco, membranoso. Tranquilo na superfície, com vislumbres de alguma turbulência nas profundezas.

Já disse que amo o outono? Sim, já devo ter dito isso em algum momento. Embora nossa estação austral não seja visualmente tão bela quanto a do hemisfério norte, ainda tem a melhor luz do ano, a brisa macia, o cheiro de sabão em pó1. Dizem que os poetas costumam associar o outono à melancolia. Bem, sou amiga da melancolia, vejo-a bela, necessária. E nesses dias sempre fico um pouco mais sensível, mais introspectiva, pensativa.

Ano passado, mais ou menos nesta mesma época – abril, maio, junho? – eu estava encarando o olho de um furacão que me faria sentir como se minha vida tivesse sido virada de ponta cabeça. Engraçado como algumas coisas acabam por esmaecer sem que a gente se dê conta. Engraçado como, de repente, é tão difícil lembrar porque era tão importante, tão grave, tão extremo. Engraçado pensar naqueles dias. O tempo passou tão rápido desde então e ao mesmo tempo parece ter sido há tanto, tanto tempo… Como parar para fazer um balanço do mês e não me estender para outros meses, outro ano, para o que parece ter sido outra época?

Ah sim, um furacão não passa sem deixar vestígios. Não dei piruetas no ar para voltar a sentar exatamente no mesmo lugar embora o dia a dia envolvido pela atmosfera de atividades morninhas, aconchegantes e conhecidas possam dar esta impressão. Meu emprego – ainda – é o mesmo, minha rotina inclui praticamente as mesmas atividades, ainda sou apaixonada por livros, por fotografia e por gatos, ainda sou a mesma Luma, mas sei que muita coisa mudou. Sei porque eu me sinto diferente.

Trabalhando alicerces. As mudanças desencadeadas há meses mostrarão seus frutos a médio/longo prazo. E na essência de tudo o mesmo espírito que comentei lá no comecinho do ano: quero o que a vida me trouxer.

Aprendizado? Sempre.

Leituras de Maio

  • O Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, de Ransom Riggs
  • Crônicas de Duna #1: Duna, de Frank Hebert
  • Trilogia Cidade das Sombras #1: O Guardião, de Daniel Polansky
  • Dublinenses, de James Joyce
  • Matched #1: Destino, de Ally Condie
  • Mundo de Tinta #1: Coração de Tinta, de Cornelia Funke
  • Tempest #1: Tempest, de Julie Cross (kindle book)

Minha lista completa de livros e links para as respectivas resenhas aqui.

Filmes de Maio

  • O Sétimo Selo (Det Sjunde Inseglet, 1957)
  • Cavalo de Guerra (War Horse, 2011)
  • Ensina-me a Viver (Harold and Maude, 1971)
  • Duna (Dune, 1984)
  • A Fera (Beastly, 2011)
  • A Hora do Pesadelo (A Nightmare on Elm Street, 1984)
  • X-Men Origens: Wolverine (X-Men Origens: Wolverine, 2009)
  • De Olhos Bem Fechados (Eyes Wide Shut, 1999)
  • Força Sinistra (Lifeforce, 1985)
  • Crepúsculo dos Deuses (Sunset Boulevard, 1950)
  • Os Três Mosqueteiros (The Three Musketeers, 2011)
  • Psicose (Psycho, 1960)
  • Chocolate (Chocolat, 2000)
  • Proibido Proibir (2006)
  • Entre Lençóis (2008)
  • A Era do Gelo 4 (Ice Age: Continental Drift, 2012)
  • X-Men: Primeira Classe (X-Men: First Class, 2011)
  • Jane Eyre (Jane Eyre, 2011)
  • Amor e Inocência (Becoming Jane, 2007)
  • Os Irmãos Grimm (The Brothers Grimm, 2005)
  • Banquete do Amor (Feast of Love, 2007)
  • A Lenda de Beowulf (Beowulf, 2007)
  • Cloverfield – Monstro (Cloverfield, 2008)
  • O que esperar quando você está esperando (What To Expect When You’re Expecting, 2012)
  • O Garoto (The Kid, 1921)
  • Prometheus (Prometheus, 2012)
  • Meshes of the Afternoon (Meshes of the Afternoon, 1943)
  • Monseiur Verdoux (Monsieur Verdoux, 1947)
  • O Vingador do Futuro (Total Recall, 2012)
  • Amor à Segunda Vista (Two Weeks Notice, 2002)
  • Sherlock Holmes – O Jogo de Sombras (Sherlock Holmes – A Game of Shadows, 2011)
  • Lanterna Verde (Green Lantern, 2011)
  • Carros 2 (Cars 2, 2011)

Minha lista completa de filmes e links para as respectivas resenhas aqui.

P.S. do P.S. do P.S.

1 Sim, o cheiro de sabão em pó sempre me lembra o outono (ou o outono sempre me lembra o cheiro de sabão em pó, que seja). Sinto decepcioná-los, mas não há nenhuma explicação romântica ou poética para isso, apenas que o vento às vezes traz o cheiro da fábrica da Unilever para a cidade (pelo menos para os lugares que costumo frequentar) e nessa época do ano isso acontece com mais frequência. Acabei associando uma coisa com a outra. :P

Links Interessantes

Links interessantes #67

Fotografia

Receitas

Outros

Palavras garimpadas

Palavras Garimpadas #10

Então, acho que somos quem somos por várias razões. E talvez nunca conheçamos a maior parte delas. Mas mesmo que não tenhamos o poder de escolher quem vamos ser, ainda podemos escolher aonde iremos a partir daqui. Ainda podemos fazer coisas. E podemos tentar ficar bem com elas.

As Vantagens de Ser Invisível – Stephen Chbosky

Cotidiano

Ponto “x”

Abril passou rápido.

Minha agenda diz que o mês foi tranquilo. E foi mesmo,se eu pensar apenas em compromissos marcados e tarefas listadas, mas a sensação predominante é outra: a leve fadiga típica daqueles que estão correndo atrás de seus sonhos, ainda que na surdina e com cautela, mas que se agarram ao objetivo, a despeito de quaisquer dificuldades, porque sabem que tudo valerá a pena.

Os dias escorrem silenciosos enquanto eu me divido entre planos, pesquisas, estudos e preparativos, momentos de euforia, momentos de ansiedade, exercícios de paciência e as tarefas de um cotidiano que ainda não pode ser deixado para trás.

As mudanças previstas para este ano – e também aquelas para as quais foram lançadas as sementes, mas que só devem dar frutos a longo prazo – já estão afetando o meu dia a dia. Aquele momento em que percebo que estou com os pés no ponto “x”, mais um passo e estarei dentro de um redemoinho de onde só poderei sair para encontrar tudo mudado. De uma maneira ou de outra.

É bom ter planos novamente. É bom sentir que estou caminhando. Para frente.

Leituras de Abril

  • Hush, Hush #3: Silence, de Becca Fitzpatrick (kindle book)
  • Hush, Hush #4: Finale, de Becca Fitzpatrick (kindle book)
  • Taker #1: Ladrão de Almas, de Alma Katsu
  • Os Segredos do Rei do Fogo, de Kim Edwards

Minha lista completa de livros e links para as respectivas resenhas aqui.

Filmes de Abril

  • Clube dos Cinco (The Breakfast Club, 1985)
  • A Noite dos Mortos Vivos (Night of the Living Dead, 1990)
  • A Noite dos Mortos Vivos (Night of the Living Dead, 1968)
  • Em Busca do Ouro (The Gold Rush, 1925)
  • Coração de Tinta (Inkheart, 2008)
  • Capitão América – O Primeiro Vingador (The First Avenger: Captain America, 2011)
  • A Mulher de Preto (The Woman in Black, 2012)
  • Videodrome – A Síndrome do Vídeo (Videodrome, 1983)
  • Luzes da Cidade (City Lights, 1931)
  • Jornada nas Estrelas – O Filme (Star Trek: The Movie, 1979)
  • Tempos Modernos (Modern Times, 1936)
  • O Balconista (Clerks, 1994)
  • Flakes (Flakes, 2007)
  • O Enigma do Horizonte (Event Horizon, 1997)
  • Imortais (Immortals, 2011)
  • Polissia (Polisse, 2011)

Minha lista completa de filmes e links para as respectivas resenhas aqui.