Livro: Batons, Assassinatos e Profetas, de Mehmet Murat Somer

, , ,

Capa: Batons, Assassinatos e Profetas, de Mehmet Murat Somer Um assassino está à solta pelas ruas de Istambul. Suas vítimas têm sempre o mesmo perfil: jovens travestis cujos nomes de batismo coincidem com nomes de profetas mencionados no Alcorão. Consciente da pouca atenção que o caso vem recebendo da polícia e da mídia, a protagonista do romance, uma travesti experiente, sócia de uma empresa de segurança da informação durante o dia e de uma das boates mais badaladas da cidade durante a noite, resolve investigar por conta própria e sai no encalço do maníaco homicida. É claro que conciliar tantas atividades não é fácil e, entre sessões de depilação, amigas histéricas e o assédio de admiradores apaixonados, ela precisa correr contra o tempo – equilibrando-se sobre os saltos altíssimos! – e provar a culpa do suspeito antes que ela mesma se torne a próxima vítima.

Um romance policial (embora alguns trechos lembrem muito mais um chick-lit) escrito por um turco, ambientado em uma cidade que sempre despertou meu fascínio, tendo como protagonista uma travesti peculiar e um argumento instigante… escolhi este livro para o Desafio Literário apostando no que, para mim, parecia bastante inusitado. E de fato é, todas estas características servem para descrever o livro, mas alguma coisa no estilo de escrita do autor não me cativou.

Não sei se consigo explicar, simplesmente achei a coisa toda “seca” demais. De um relato em primeira pessoa, feita por uma travesti que se diz tão apaixonada pela vida, tão disposta a proteger suas “meninas”, eu esperava qualquer coisa mais enérgica, mais viva. E no texto tudo me parece distante e frio demais.

O suspense também não é grande coisa, não há um grande mistério que desafie o leitor, nem mesmo um antagonista de personalidade forte ou inteligência acima da média – os “vilões” para mim, têm que ser dignos de nota. Os diversos momentos do livro se confundem em trechos “quase lá”: quase irônicos, quase engraçados, quase tensos, quase-quase, sem nunca chegarem àquele tão ansiado ápice. A grande sacada está mesmo por conta das peculiaridades da protagonista e das personagens de seu mundo, mas não sei se vale mesmo a pena somente por causa disso. Foi uma leitura rápida porque são poucas páginas e a linguagem é simples, mas não chega a ser uma que eu queira passar a recomendação à frente.

Este post faz parte do Desafio Literário, cuja tarefa para o mês de março é ler livros com a temática de serial killers. Leia também a resenha de Criança 44, de Tom Rob Smith.

Batons, Assassinatos e Profetas

Somer, Mehmet Murat

  • Editora: Rocco
  • Categorias: Literatura Estrangeira, Policial
  • Título Original: Peygamber Cinayetleri
  • Avaliação: ★★☆☆☆

101 Coisas: resumão das atualizações de janeiro e fevereiro/2012

Prometi fazer um post com as atualizações do projeto a cada 2 meses, portanto cá estou. O porém é que não tenho praticamente nada a dizer sobre as atividades deste bimestre, avancei pouco com os itens em andamento e apenas uma meta, extremamente simples, foi riscada.

Calma, calma! Não estou desanimando, não é isso, é mais uma questão de prioridade, minha atenção está totalmente voltada para algumas questões pessoais e urgentes (relacionadas ou não ao projeto) e aos preparativos para as férias.

Ainda não quero falar muito a respeito, tenho cá minhas superstições quanto a zica que costumo atrair quando faço isso – e já me bastam todos os imprevistos que tenho enfrentado -, mas deixo registrado que estou correndo atrás de coisas com que sempre sonhei. Esta tem sido uma fase importante para mim.

É claro que nem todos os itens precisavam ficar estacionados, aqueles relacionados a artesanato, por exemplo, poderiam estar caminhando uma vez que já tenho muito do material necessário em mãos, mas a verdade é que não tenho tido cabeça/paciência/inspiração para nada disso. Também estou evitando aquisições e quaisquer outros itens que signifiquem gastos já que a situação financeira por aqui anda beeem apertada.

Um passo de cada vez e no momento meu foco é outro. No próximo resumão, acredito, haverá muito mais o que comentar. ;)

Para que não digam que não fiz absolutamente nada, acrescentei uma resenha para o item dos livros recomendados por amigos (item 25), até o momento o total é de 8 lidos e 8 resenhados:

  Livro Recomendado por Status  
X O Colecionador (John Fowles) Tábata Kotowiski Concluído em 17/10/2010
X Lúcifer, o primeiro anjo (Marcelo Hipólito) Luza Fiorani Concluído em 10/04/2011
X Princesa Sultana (Jean P. Sasson) Juliana Pena Concluído em 09/05/2011
X O Menino do Pijama Listrado (John Boyle) Ana Calabresi Concluído em 21/05/2011
X A Hora da Estrela (Clarice Lispector) Rosangela Neres Concluído em 05/08/2011
X Kafka e a Boneca Viajante (Jordi Sierra i Fabra) Mi Müller Concluído em 05/08/2011
X O Mundo se Despedaça (Chinua Achebe) Poli Lachi Concluído em 27/08/2011
X Olhai os Lírios do Campo (Érico Veríssimo) Dri Ornellas Concluído em 14/11/2011
  O Dia do Curinga (Jostein Gaarder) Rafaela Marinho Em fila  
  Mulher de Pedra (Tariq Ali) Romulo Yaron Em fila  
  Não me abandone jamais (Kazuo Ishiguro) Lu Monte Em fila  
  A Dança do Universo (Marcelo Gleiser) Fábio Chaves Em fila  
  Duna (Frank Herbert) Daniel Caetano Em fila  
  Coração de Tinta (Cornélia Funke) Herika Miyashiro Em fila  
  O Império do Sol (J. G. Ballard) Andrey Mackenzie Em fila  

E consegui me dedicar um pouquitinhozinho mais aos filmes da lista 1001 filmes para ver antes de morrer (item 27), até o momento foram 116 assistidos e estes foram os do bimestre:

Cartaz: O Escafandro e a Borboleta Cartaz: O Túmulo dos Vagalumes Cartaz: Uma Cilada para Roger Rabbit Cartaz: A Noiva de Frankenstein Cartaz: O Poderoso Chefão Cartaz: Monty Python - Em Busca do Cálice Sagrado

Planilha com a lista completa dos filmes aqui.

Status do projeto

  • Itens concluídos: 37
  • Itens cancelados: 2
  • Itens em andamento: 18

Livro: Criança 44, de Tom Rob Smith

, , ,

Capa: Criança 44, de Tom Rob Smith E o primeiro livro de março para o Desafio Literário não constava na minha “lista original”, foi uma leitura de ocasião mas encaixou no tema e foi uma experiência tão boa que eu não pude deixar de fora.

Criança 44 é baseado em fatos históricos e inspirado na história real de Andrei Romanovic Tchikatilo – o primeiro serial killer noticiado na Rússia, conhecido por ter matado e canibalizado mais de 50 pessoas.

A trama é ambientada na União Soviética, no ano de 1953, bem no final da era Stalin. O período é tenso, por um motivo banal – ou mesmo por nenhum motivo – qualquer um pode ser considerado um traidor e cair nas mãos dos agentes da MGB, uma força policial conhecida pela intolerância e brutalidade.

Liev Demidov é um agente responsável pela prisão e interrogatório de suspeitos que cumpre ordens sem questionamentos e é considerado um dos melhores do Departamento até que sua confiança no Partido sofre um pequeno abalo quando o corpo do filho de um de seus colegas é encontrado perto dos trilhos do trem em condições bastante suspeitas e ele é orientado a tratar tudo como um trágico acidente, uma vez que eles vivem em um estado onde “não existem crimes”, contrariando as desconfianças do pai que acredita em assassinato.

A vida de Liev, porém, ainda sofre muitos reveses antes que ele tenha a chance de dar atenção ao caso e só quando uma série de acontecimentos pouco felizes o levam para a pequena cidade de Voualsk, onde ele se depara com outras mortes semelhantes à do menino, é que decide arriscar o pouco que lhe resta para descobrir o cruel assassino, mesmo sabendo que estará batendo de frente com o Estado em que já não deposita tanta confiança.

É um livro que já nas primeiras páginas mostra muito de sua força com um prólogo absolutamente arrasador. A narrativa é lenta, acompanha em detalhes e sem pressa a situação política, o medo quase palpável dos personagens, as transformações – na vida, no casamento e nos pensamentos – de Liev. Admito que houve um momento em que quase comecei me sentir enfastiada com a leitura, mas quando chegamos ao desfecho, percebemos o quanto todo esse processo é importante para a absorção da trama e que de nenhuma outra maneira teria dado tão certo!

Reduzir Criança 44 a um simples relato de perseguição policial a um assassino em série, como supõe a sinopse no próprio livro, é desmerecê-lo. Muito mais do que isso, é uma trama inteligente e bem arquitetada, um suspense conduzido com maestria, que lida com dramas pessoais de uma maneira rara dentro do gênero e também explora alguns aspectos muitos interessantes da história da URSS.

Com toda certeza uma leitura que vale a pena!

Este post também faz parte do Desafio Literário 2012 cuja tarefa para o mês de março é ler livros com serial killers.

Criança 44

Smith, Tom Rob

  • Editora: Record
  • Categorias: Literatura Estrangeira, Thriller, Suspense
  • Título Original em inglês: Child 44
  • Site do autor: http://tomrobsmith.com
  • Avaliação: ★★★★☆

Deixa eu brincar de ser feliz

,

“Deixa eu brincar de ser feliz,
Deixa eu pintar o meu nariz”

Sempre me lembro desta música na época do Carnaval, não apenas pela menção direta, mas pelas lembranças que ela me traz… memórias de um tempo que ficou guardadinho aqui dentro, classificado como um dos melhores e ao mesmo tempo mais difíceis da minha vida.

Você gosta de passar um tempo consigo mesmo?

Para mim é praticamente uma tradição. Na contramão da folia, fujo da agitação, das aglomerações e dos congestionamentos refugiando-me em casa. Gosto de aproveitar esses “dias de folga” para passar um tempo com a Luma que, na correria do dia a dia, acaba ficando para segundo plano.

Dias bons.

029/366 043/366 056/366 059/366

Tranquilo não é bem a palavra se considerarmos que os pequenos transtornos causados pelo problema com o documento do carro é que ditaram a rotina nas últimas semanas, mas posso dizer que fevereiro foi um mês sem sobressaltos.

Dois feriados prolongados (sim, dois: um municipal e o Carnaval, que não é bem um feriado, mas vá lá, você entendeu) e uma política rígida de contenção de gastos em prol das férias iminentes resultaram em dias calmos, dedicados a atividades de baixíssimo custo (leia-se: livros, filmes e séries) e uma estranha sensação de estar sentada em algum tipo de sala de espera involuntária, aguardando os acontecimentos prometidos para os próximos meses. Simplesmente não consigo evitar, sinto que preciso deste fôlego.

040/366 Estou em contagem regressiva para as férias!

Sei que para muitas pessoas não é uma escolha, mas juro que não consigo imaginar como é que tanta gente consegue passar tanto tempo com as férias vencidas, trabalhando sem interrupção. Para mim é sagrado, se eu não tiver meus 20 ou 30 dias todo ano, começo a desmoronar. Desta vez foi escolha minha, eu deveria ter saído de férias em meados de julho ou agosto do ano passado, adiei esperando um momento melhor para meus planos e é por isso que ainda estou me equilibrando, mas… como estou me sentindo cansada!

Já teve a sensação de estar vivendo dentro d’água?

“Mas o dia insiste em nascer
Pra ver deitar o novo”

Preparativos e muita ansiedade serão a cara do mês de março, no finalzinho-inho do mês poderei descansar um pouco e vou, finalmente, visitar o namorado…

*Trechos de Los Hermanos – Todo Carnaval Tem Seu Fim

Leituras de Fevereiro

  • A Sombra do Vento, de Carlos Ruiz Zafón
  • Pedro Páramo, de Juan Rulfo (desafio literário)
  • Cândido, de Voltaire (desafio literário)
  • Chuva sobre Havana, de Julio Travieso Serrano
  • Delta de Vênus, de Anaïs Nin
  • Trilogia Millennium: A Rainha do Castelo de Ar, de Stieg Larsson
  • A Menina com a Lagartixa, de Bernhard Schlink
  • Helena, de Machado de Assis (desafio literário – extra)
  • Odisseia no Espaço: 2010 – Uma Odisseia no Espaço II, de Arthur C. Clarke
  • Lolita, de Vladimir Nabokov (desafio literário)
  • Desventuras em Série: A Sala dos Répteis, de Lemony Snicket
  • Odisseia no Espaço: 2061 – Uma Odisseia no Espaço III, de Arthur C. Clarke
  • Odisseia no Espaço: 3001 – A Odisseia Final, de Arthur C. Clarke
  • Devoradores de Mortos, de Michael Crichton
  • Chéri, de Colette (desafio literário)
  • O Senhor dos Anéis: A Sociedade do Anel, de J. R. R. Tolien (releitura)
  • Reparação, de Ian McEwan

Minha lista completa de livros e links para as respectivas resenhas aqui.

Filmes de Fevereiro

  • A Lenda dos Guardiões (Legend of the Guardians: The Owls of Ga’Hoole, 2010)
  • Além da Vida (After.Life, 2010)
  • Lua Nova (The Twilight Saga: New Moon, 2009)
  • As Melhores Coisas do Mundo (2010)
  • Click (Click, 2006)
  • As Múmias do Faraó (Les Aventures Extraordinaires d’Adèle Blanc-Sec, 2010)
  • Vestida para Casar (27 Dresses, 2008)
  • Juntos pelo Acaso (Life As We Know It, 2010)
  • Fúria de Titãs (Clash of the Titans, 2010)
  • Um Caminho de Luz (Camino, 2008)
  • Eclipse (The Twilight Saga: Eclipse, 2010)
  • O Poderoso Chefão (The Godfather, 1972)
  • XXY (XXY, 2007)
  • Monty Python – Em Busca do Cálice Sagrado (Monty Python and the Holy Grail, 1975)

Minha lista completa de filmes e links para as respectivas resenhas aqui.

Project 366 – Fotos de Fevereiro

,

Fevereiro 2012
Dom Seg Ter Qua Qui Sex Sáb
      1
032/366
2
033/366
3
034/366
4
035/366
5
036/366
6
037/366
7
038/366
8
039/366
9
040/366
10
041/366
11
042/366
12
043/366
13
044/366
14
045/366
15
046/366
16
047/366
17
048/366
18
049/366
19
050/366
20
051/366
21
052/366
22
053/366
23
054/366
24
055/366
25
056/366
26
056/366
27
058/366
28
059/366
29
060/366