Categoria: Palavras garimpadas

Palavras Garimpadas #15

Não tenho saudade da infância, mas sinto falta da forma como eu encontrava prazer em coisas pequenas, mesmo quando coisas maiores desmoronavam. Eu não podia controlar o mundo no qual vivia, não podia fugir de coisas nem de pessoas nem de momentos que me faziam mal, mas tinha prazer nas coisas que me deixavam feliz. […]

Palavras Garimpadas #14

A maioria de nós, mesmo que não percebamos, nos definimos por oposição a algo ou a alguém, muito mais do que a favor de algo ou alguém. É mais fácil reagir que agir, por assim dizer. O Jogo do Anjo – Carlos Ruiz Zafón

Palavras Garimpadas #13

Os braços foram-me tirados, cantava. Fui punida por abraçar. Abracei. Prendi todos os que amei. Prendi nos momentos mais belos da minha vida. Fechei nas mãos a plenitude de cada hora. Os braços apertados no desejo de abraçar. Quis abraçar a luz, o vento, o sol, a noite, o mundo inteiro e quis retê-los. Quis […]

Palavras Garimpadas #12

Se você um dia puder escrever “Eu a perdoo” debaixo do meu nome, mesmo que seja muito tempo depois de meu coração partido virar pó… por favor escreva. Grandes Esperanças – Charles Dickens

Palavras Garimpadas #11

Cada vez que ouvia o clique do disparo seguido daquele ligeiro chiado, lembrava-se de que, quando pequena, caçava gafanhotos no jardim da casa da montanha, prendendo-os entre as mãos fechadas em copa. Pensava que, com as fotos, era a mesma coisa, que agora ela capturava o tempo e o prendia no celuloide, colhendo-o em meio […]