A volubilidade dos dias

,

Perdi a noção de quanto tempo fiquei aqui, fitando o cursor piscante na tela em branco, tentando organizar os pensamentos para escrever alguma coisa a respeito das últimas semanas, procurando por metáforas e analogias espirituosas que pudessem explicar o que estou sentindo. E nem mesmo sei dizer o que estou sentindo.

Mas afinal, eu preciso mesmo disso?

Junho marcou a reviravolta da reviravolta da reviravolta. O fim de um relacionamento de pouco mais de 4 anos onde os sentimentos – da minha parte – ainda eram muito fortes, a percepção de que a tentativa de manter o foco também pode se transformar em obsessão, a sensação de ter o tapete puxado justamente quando pensei estar, finalmente, buscando alguma coisa em que acreditava, a necessidade de re-re-re-estruturar os planos, a (re)descoberta de pessoas muito, muito especiais que oferecem a mão para eu segurar quando sinto medo.

Li há alguns dias um post da Rosangela Neres com o qual me identifiquei um pouco. 2012 também tem sido um ano difícil por aqui, um ano que parece ter vindo para me testar, me obrigar a confrontar a mim mesma e a fazer escolhas espinhosas.

Sim, meu amigos, eu estou bem, não quero que se preocupem, ok? Estou apenas um pouco atordoada ainda para conseguir fazer um balanço realmente produtivo.

Tudo o que preciso é de um tempo. Um tempo para mim mesma, um tempo de mim mesma.

Estalo. The point of no return.

Julho promete ser um mês dos mais movimentados.

Leituras de Junho

  • O Chamado de Cthulhu e Outros Contos, de H. P. Lovecraft
  • Cowboys & Aliens, de Scott Mitchell Rosenberg
  • Contos de Fadas Eróticos, de Nancy Madore
  • A Vida Sexual de Catherine M., de Catherine Millet
  • Compramos um Zoológico, de Benjamin Mee
  • Canibais, de David Coimbra
  • Cego, de Robin Cook
  • O Senhor dos Anéis: As Duas Torres, de J. R. R. Tolkien (releitura)
  • Fotografia Digital na Prática – Volume 1, de Scott Kelby
  • À Espera dos Bárbaros, de J. M. Coetzee
  • As Montanhas de Buda, de Javier Moro
  • O Segredo de Emma Corrigan, de Sophie Kinsella
  • O Curioso Caso dos Quatro, de M. P. Garcia
  • The Rescue, de Nicholas Sparks (kindle book)
  • A História de O, de Pauline Réage
  • Medo de Voar, de Erica Jong
  • Cabine para Mulheres, de Anita Nair

Minha lista completa de livros e links para as respectivas resenhas aqui.

Filmes de Junho

  • Bonequinha de Luxo (Breakfast at Tiffany’s, 1961)
  • Caça às Bruxas (Season of the Witch, 2011)
  • Sem Reservas (No Reservations, 2007)
  • Julie & Julia (Julie & Julia, 2009)
  • O Capitão Corelli (Capitain Corelli’s Mandolin, 2001)
  • Novidades no Amor (The Rebound, 2009)
  • Alien, o Oitavo Passageiro (Alien, 1979)
  • As Férias da Minha Vida (Last Holiday, 2006)

Minha lista completa de filmes e links para as respectivas resenhas aqui.

Travis - 3 Times and You Lose

Anúncios

Comentários (4)

  • Luminha

    Eu imaginei que era isso. No começo é muito difícil, parece que falta o chão, mas as pessoas que te amam de verdade, irão te ajudar a superar esse vazio que acaba ficando!
    É bom saber que temos amigos com quem contar, né?

    Beijinhos e tudo de bom.

    Delma

    04/07/2012 - 21:48

    Responder

    • Oi Delminha,

      A questão do fim do meu relacionamento não deixa de ser a “base” de muito do que tem acontecido por aqui… mas sabe, no final das coisas é a única que já sinto superada, com a qual me sinto bem, a parte difícil é arrumar a bagunça que ficou para trás. Muita coisa acontecendo ao mesmo tempo, fase “auto confrontação”, sabe? Mas é bom, de vez em quando, fazer uma boa limpeza na casa, mudar os móveis de lugar… =)

      Beijos e obrigada pela força!

      11/07/2012 - 12:13

      Responder

      Luma Kimura

  • Ana

    Vai passar, Luma… li teus últimos posts, tão inspirados, tão lindamente escritos. E, olha, não tem vergonha nenhuma não saber o que quer ser quando crescer. Acho que hoje acredito ser ums tristeza quem sabe o que quer ser quando crescer, porque há algo de belo na renovação e na mudança. :) Fica bem! Beijos!

    15/07/2012 - 03:20

    Responder

  • Luma querida,

    Obrigada por citar meu post. Acredito que a essa altura você já esteja bem, e desejo sinceramente que esteja. Posso dividir com você um pouco do sentimento de vazio, um vácuo e um limbo pelo qual passamos num momento assim. Mas a gente sempre ressurge e, no final das contas, continuar é preciso.

    Muita paz para você, querida! Que 2012 traga muitos dias de sol.

    Bjo grande!

    04/08/2012 - 12:01

    Responder

Deixe um comentário

  • Sinta-se à vontade para dar a sua opinião, seja para concordar ou para discordar, mas, por favor, baseie-se em argumentos e não em baixaria.
  • Comentários ofensivos, escritos em letras maiúsculas ou em miguxês, com excesso de erros, palavrões ou alheios ao conteúdo do post não serão publicados.
  • Todos os comentários são responsabilidade de seus respectivos autores e não refletem, necessariamente, a opinião da autora do blog.