Livro: Hannibal – A Origem do Mal, de Thomas Harris

, , ,

Sinopse

Capa: Hannibal - A Origem do Mal, de Thomas Harris

Hannibal Lecter é um menino como muitos: inteligente, gentil e extremamente carinhoso com a irmã, a pequena Mischa. Mas os horrores da Segunda Guerra Mundial farão dete inocente menino um dos personagens mais assustadores de toda a literatura.

Vagando pela neve, Hannibal, de 8 anos, emerge de seu pesadelo. É mais um cambaleante sobrevivente da guerra. Está mudo e tem uma corrente em volta do pescoço. Em sua mente, a dolorosa imagem da morte dos pais, torturantes cenas de violência e apenas uma mera lembrança sobre o que pode ter acontecido à sua irmã. Por companhia, somente seus demônios.

(sinopse da contracapa)

Este foi o primeiro livro de Thomas Harris que peguei para ler. Eu já tinha ouvido falar muito bem do trabalho dele, tinha lido ótimas resenhas e andava bem curiosa. Meu maior interesse, na verdade, era pel'O Silêncio dos Inocentes, mas quando encontrei este, em uma banquinha de ofertas por “10 reaus mais o dinheiro do busão” na Bienal do Livro, aproveitei a oportunidade.

Aquela velha história, as chances de nos decepcionarmos é proporcional à nossa expectativa e eu tinha grandes expectativas… acabei me decepcionando.

Eu esperava um livro mais forte, uma narrativa mais tensa, personagens mais complexos. Sabendo que se tratava de um livro de suspense e horror, eu estava preparada para tal, no final das contas achei que faltou intensidade, não me adaptei ao estilo de escrita do autor e a história não me envolveu.

Se me perguntarem eu não direi que o livro é ruim, mas a verdade é que também não o incluo na minha lista de recomendados…

Hannibal – A Origem do Mal

Harris, Thomas

  • Título Original em inglês: Hannibal Rising
  • Editora: Record
  • Categorias: Literatura Estrangeira, Suspense, Terror
  • Avaliação: ★★☆☆☆

Linkin Park - Somewhere I Belong

Anúncios

Comentários (5)

  • Curioso você dizer isso, porque eu tive uma impressão similar quando li Hannibal (não esse, aquele que é continuação do Silêncio dos Inocentes).
    Além de achar o mesmo que você, achei também que a estrutura de escrita é bastante “simplória”, digamos assim, mesmo se comparado com os livros “mass-market” tão comuns hoje em dia. Só que isso pode ser problema da tradução; pra profundidade dos personagens e da história, não tem desculpa! (rs)

    14/12/2009 - 18:06

    Responder

    • Também pensei nessa questão da tradução, muitas vezes realmente faz uma diferença notável… mas ainda não tive oportunidade de ver uma versão em inglês e – agora que já estou condicionada a este pensamento – não sei se adiantaria muito… *rs

      15/12/2009 - 09:54

      Responder

      Luma Kimura

  • eddie

    ahhh Luma, não valeram nem os “dez reaus”? =)

    14/12/2009 - 22:04

    Responder

    • Valeram sim, Eddie, não é um livro ruim, apenas não foi tudo o que eu esperava. *rsrs

      Bjs!

      15/12/2009 - 09:55

      Responder

      Luma Kimura

  • Olá gostaria de comprar esse livro? alguém tem pra vender?

    30/06/2014 - 14:19

    Responder

Deixe um comentário

  • Sinta-se à vontade para dar a sua opinião, seja para concordar ou para discordar, mas, por favor, baseie-se em argumentos e não em baixaria.
  • Comentários ofensivos, escritos em letras maiúsculas ou em miguxês, com excesso de erros, palavrões ou alheios ao conteúdo do post não serão publicados.
  • Todos os comentários são responsabilidade de seus respectivos autores e não refletem, necessariamente, a opinião da autora do blog.