Música

Na Minha Playlist: Imagine Dragons

Imagine Dragons

Não lembro como, quando ou onde foi que ouvi Imagine Dragons pela primeira vez. Nada de evento marcante, situação memorável ou recomendação de amigos, eu apenas… bem, apenas conhecia sem nem saber que conhecia.

Tempos atrás, procurando por algo “novo” no Spotify, encontrei a banda naquela lista de “recomendados baseados no que você ouve”, toquei para ver qual era porque gostei do nome da banda (que, depois fiquei sabendo, se trata de algum anagrama misterioso cuja origem só os integrantes conhecem) e só então me dei conta de que já conhecia várias músicas – provalmente das rádios do próprio Spotify ou simplesmente “por aí”, nos elevadores e supermercados da vida -, botei pra ouvir durante algum tempo… e virou a minha obsessão-loop-infinito do momento.

Indie Rock Alternativo. Não diz muita coisa, mas é a combinação de estilos mais frequentemente associada à banda. Para mim tem sido trilha sonora para quase todas as horas, gostosinho de ouvir e de cantarolar, combina com o trabalho mecânico, com a faxina, com a viagem de carro…

Algumas das minhas músicas preferidas:

Imagine Dragons

  • Origem: EUA
  • Gêneros associados: Indie Rock, Rock Alternativo
  • Atividade: 2008->
  • Formação atual: Dan Reynolds, Daniel Wayne Sermon, Daniel Platzman, Ben McKee
  • Site oficial: https://www.imaginedragonsmusic.com/

(Dados coletados em Junho/2017)

Séries

Série: Shadowhunters – Season 1

Shadowhunters

Já faz algum tempo que terminei de assistir à 1ª temporada de Shadowhunters, mas venho acompanhando os episódios semanais na Netflix e uma vez que pretendo deixar meus pitacos aqui no blog quando esta 2ª temporada terminar, achei que seria uma boa escrever algo sobre a primeira também.

Shadowhunters é uma série de ação e fantasia adaptada dos livros da saga The Mortal Instruments / Os Instrumentos Mortais escrita por Cassandra Clare (resenhas dos livros aqui).

Sem meias-palavras ou suavizações: a 1ª temporada foi tão ruim que até hoje não sei explicar porque diabos continuei assistindo. Inconformismo e teimosia? Eu simplesmente não podia aceitar, não podia acreditar, que o negócio não melhoraria em algum momento. Ou, talvez, apenas quisesse continuar shippando Malec, vai saber. 😎

A questão é que nesta temporada a direção é hesitante, o roteiro é confuso e cheio de buracos, as cenas de ação e os efeitos especiais são toscos, os cenários são pobres e a atuação do elenco é apenas mediana de modo geral, carente de química, e sofrível no caso de Katherine McNamara que interpreta a protagonista Clary. Ainda assim acho divertido de assistir. Pois é, eu não faço sentido. 😛

Muita gente reclamou também das – muitas! – modificações no roteiro quando comparadas aos livros. De fato, é como uma linha do tempo paralela ou uma dimensão alternativa: as personagens estão todas ali, mas em situações diferentes, por vezes trocadas, numa sequência que parece toda embaralhada… Para quem leu os livros dá mesmo uma sensação de estranheza, sabem? Eu não me importo realmente, consigo “desvincular” mentalmente as histórias e aproveitar a vantagem da surpresa. Só lamento um pouquinho porque eu realmente gostaria de ter visto o live-action de algumas cenas específicas dos livros.

Melhora na 2ª temporada? Sim, em todos os aspectos. Mas este é assunto para um post futuro. Vale a pena? Aí depende. Eu não sou muito exigente, fato. Cheguei em um ponto que não quero mais parar, acho divertido, tudo aquilo me incomodava no início foi melhorado e tenho um apego as personagens que já vem dos livros, entretanto jamais poderia dizer que é uma série que eu recomendaria para quem quer que seja…

Shadowhunters

(Canadá, Freeform / Netflix, Season 1 – 2016, em exibição / renovada para a 3ª temporada)

Cartaz: Shadowhunters

  • Episódios: Temporada 1 – 13 episódios (45 min./ep.)
  • Criação: Ed Decter, baseado na saga The Mortal Instruments/Os Instrumentos Mortais de Cassandra Clare
  • Produção: Don Carmody, David Cormican, Martin Moszkowicz
  • Produção Executiva: Ed Decter, McG, Mary Viola, J. Miles Dale, Robert Kulzer, Michael Lynne, Robert Shaye, Michael Reisz
  • Gênero: Fantasia, Ação
  • Elenco Principal: Katherine McNamara, Dominic Sherwood, Alberto Rosende, Matthew Daddario, Emeraude Toubia, Isaiah Mustafa, Harry Shum, Jr., David Castro
  • Avaliação: ★★☆☆☆

Trailer

(Dados coletados em Junho/2017)

Cores

Cores: Paletas em tons de chocolate

LivrosProjetos Pessoais

Quais projetos e desafios de leitura você participa?

Livros, livros, livros

Depois do, agora extinto, Desafio Literário organizado pela Vivi que participei em 2010, 2011 e 2012, não voltei a encarar outros desafios anuais. Eu gostava bastante, me proporcionou experiências inéditas e muitos contatos interessantes, no entanto, eu precisava me desvencilhar das obrigações de prazos e temas para dar conta do acúmulo de livros aguardando a leitura na minha estante. Eu tinha muitos títulos que não se encaixavam nas propostas ou muitos temas para os quais não tinha nenhum título, além de muitas leituras que queria fazer “por fora”.

Não estou participando de nenhum outro tipo de desafio ou projeto de leitura coletivos atualmente, estou comprometida apenas com alguns projetos pessoais, sem prazo de leitura definido – e que provavelmente serão “projetos para a vida” dada a grande quantidade de livros envolvidos.

TBR Jar

TBR Jar

Este não é bem um projeto, é apenas uma maneira de “escolher” minhas próximas leituras (falei sobre como uso minha TBR Jar aqui). Estou colocando aqui porque às vezes o sorteio proporciona mesmo algum desafio, às vezes surpresas e até um tipo de ansiedade. Também tem me ajudado a “desempacar” livros que já estão há muito tempo encostados na estante. É uma bobeira, mas é bem divertido.

1001 Livros para Ler Antes de Morrer

1001 Livros

Eu poderia dizer que este é o projeto literário da minha vida. Eu não estaria sendo sincera se dissesse que tenho realmente alguma pretensão de conseguir ler todos os 1001 livros (até porque muitos não foram traduzidos para o Português, nem mesmo para o Inglês), mas quero chegar o mais longe quanto possível. Não estabeleci nenhum prazo, apenas algumas metas incluídas nas minhas listas de 101 coisas de tempos em tempos. Minha referência é esta edição aí da foto, a brasileira de 2010, e você pode acompanhar meu progresso aqui.

Nobel de Literatura

Nobel Prize Medal Literature

Também é um projeto sem prazo pré-definido, consiste em ler pelo menos um livro de cada um dos laureados com o Prêmio Nobel de Literatura e que no final pode ser impossível de concluir em 100%, tanto porque esta lista não pára de crescer a cada ano, quanto pela imensa dificuldade de se encontrar livros de alguns dos escritores.

Metas “paralelas”

Paralelamente estou sempre correndo atrás de pequenos desafios, uma série que quero ler toda, um gênero que quero conhecer melhor, um autor que quero estudar mais a fundo, ou mesmo uma “sub-meta” dentro dos projetos anteriores.

As séries que estou empenhada em terminar de ler no momento: Desventuras em Série (Lemony Snicket), Crônicas Vampirescas (Anne Rice), Sevenwaters (Juliet Marillier) e A Song of Ice and Fire (George R. R. Martin), sendo que esta última devo ler, obrigatoriamente, em Inglês.

Na minha lista de 101 coisas atual também tenho uma meta que visa a leitura de pelo menos mais 101 dos 1001 livros até setembro de 2019, outra que visa a leitura de 50 livros em inglês, além de várias releituras.

Por fim, uma meta que defini para este ano de 2017, é reduzir à metade os livros pendentes na minha TBR Jar (comecei com 165 títulos pendentes, então preciso ler algo em torno de 82 ou 83 desses livros até o fim do ano).

E você, está participando de algum projeto ou desafio de leitura? Costuma definir metas para si mesmo(a)?

ico_plug Este post é uma resposta à pergunta da Luana no Pergunta que eu respondo!, uma seção do blog onde respondo, com posts, às perguntas dos leitores. Para saber mais, enviar a sua pergunta ou ver a lista de perguntas/respostas já publicadas espia aqui.

JogosProjetos Pessoais

Building Mode

Mais algumas casinhas construídas no The Sims 3 para um dos itens da minha lista de 101 coisas:

Hereditária

Promissão

Rancho Equino