Livro: As Vinhas da Ira, de John Steinbeck

, , ,

As Vinhas da Ira (John Steinbeck)

Publicado pela primeira vez em 1939, As Vinhas da Ira discorre sobre a Grande Depressão de 1929 e seus efeitos sobre os pequenos trabalhadores rurais nos EUA. A história é centrada nos Joad, uma família de meeiros que se vê obrigada a abandonar suas terras em Oklahoma afugenta pela introdução de tratores e maquinários “que podem fazer o trabalho de muitos homens”, novos regimes de propriedade e pelo agravante de um período de péssimas colheitas.

Perdidas as esperanças de se manterem na propriedade que ocuparam por décadas, os Joad se deixam seduzir pelas promessas de trabalho, bons salários e oportunidades de alguns folhetos espalhados pela região, pegam o pouco dinheiro que lhes resta e partem rumo à Califórnia, a mesma direção para a qual incontáveis outras famílias na mesma situação estão partindo.

A realidade, no entanto, não é nada animadora. Os problemas se avolumam enquanto o dinheiro acaba, há muita mão de obra disponível para pouquíssimas oportunidades de trabalho, os emigrantes ficam sujeitos à exploração de mão de obra barata e são obrigados a passar os dias em acampamentos temporários onde os conflitos – com a polícia e com outros emigrantes – afloram a todo momento.

A escrita de Steinbeck é muito tranquila de ler e acompanhar, consegue um tom sério e transpirante de crítica sem o abuso de expressões excessivamente rebuscadas e embora seja uma história regionalizada, a temática abrange muito mais do que apenas esta crise específica. O texto é muito bem ambientado, com descrições claras e diálogos adequados a personagens caracterizados por uma curiosa mistura daquela “simplicidade caipira” com a dureza e a brutalidade impostas pela vida.

E é absolutamente envolvente. Nem precisei avançar muito na leitura para começar a sentir como se estivesse viajando junto com a família, enfrentando seus problemas, vivendo seus dramas e apreensões.

John Steinbeck tem uma bibliografia bem recheada de trabalhos reconhecidos, mas este é apenas o segundo livro dele que peguei para ler. O primeiro, Ratos e Homens, já tinha ido para os meus preferidos e agora com As Vinhas da Ira o escritor entra, definitivamente, para aquela listinha dos que considero essenciais.

Vinhas da Ira, As [recomendado]

Steinbeck, John

Capa: As Vinhas da Ira

  • Editora: Record, versão Kindle
  • Categorias: Literatura Estrangeira, Clássicos
  • Título Original em inglês: The Grapes of Wrath
  • Avaliação: ★★★★★

Vídeo: Indiana Jones Meets Metal

#100happydays – Dias 1 a 10

,

Porque é impossível não começar o projeto com uma das criaturinhas que mais amo nesse mundo e que é protagonista de grande parte dos meus momentos felizes todos os dias! #100happydays #day1 [ Dia 1 - 06 Ago ]
Porque é impossível não começar o projeto com uma das criaturinhas que mais amo nesse mundo e que é protagonista de grande parte dos meus momentos felizes todos os dias!

Separando produtos das clientes. Tentar uma graninha extra como revendedora Avon e Natura dá trabalho e toma tempo, mas é uma delícia receber a caixa do mês e ver a cara das compradoras quando recebem os produtos que elas estavam esperando com ansiedade. #100happydays #day2 [ Dia 2 - 07 Ago ]
Separando produtos das clientes. Tentar uma graninha extra como revendedora Avon e Natura dá trabalho e toma tempo, mas é uma delícia receber a caixa do mês e ver a cara das compradoras quando recebem os produtos que elas estavam esperando com ansiedade.

Redescobrir (e me apaixonar por) aquele livro cuja leitura eu havia abandonado em outra ocasião. Alguns livros precisam mesmo ser lidos no momento certo. #100happydays #day3 [ Dia 3 - 08 Ago ]
Redescobrir (e me apaixonar por) aquele livro cuja leitura eu havia abandonado em outra ocasião. Alguns livros precisam mesmo ser lidos no momento certo.

Hoje teve cineminha com as pessoinhas top-master-ever do meu ♥! #100happydays #day4 [ Dia 4 - 09 Ago ]
Hoje teve cineminha com as pessoinhas top-master-ever do meu ♥!

Feijoada delícia no domingão. #100happydays #day5 [ Dia 5 - 10 Ago ]
Feijoada delícia no domingão.

Bolinho para comemorar o aniversário do meu blog que está fazendo 12 anos hoje. Não preparei nenhum post-discurso comemorativo, mas só de lembrar tudo o que "vivemos juntos" e quanta coisa boa ele me trouxe... ! #100happydays #day6 [ Dia 6 - 11 Ago ]
Bolinho para comemorar o aniversário do meu blog que está fazendo 12 anos hoje. Não preparei nenhum post-discurso comemorativo, mas só de lembrar tudo o que "vivemos juntos" e quanta coisa boa ele me trouxe… !

Aquele dia inspirado em que as experimentações culinárias dão super certo. :9 #100happydays #day7 [ Dia 7 - 12 Ago]
Aquele dia inspirado em que as experimentações culinárias dão super certo. :9

E no dia em que a enxaqueca ataca forte, momento feliz é aquele curto período de quase trégua em que consigo sair da cama no meu quarto escuro para, pelo menos, tomar um banho e tentar comer alguma coisa... #100happydays #day8 [ Dia 8 - 13 Ago ]
E no dia em que a enxaqueca ataca forte, momento feliz é aquele curto período de quase trégua em que consigo sair da cama no meu quarto escuro para, pelo menos, tomar um banho e tentar comer alguma coisa…

Um bom livro, chá e uma coberta bem macia para curtir o friozinho delícia. :) #100happydays #day9 [ Dia 9 - 14 Ago ]
Um bom livro, chá e uma coberta bem macia para curtir o friozinho delícia. :)

Filme + pipoca. Mais uma combinação clááássica e perfeita para curtir o friozinho. =) #100happydays #day10 [ Dia 10 - 15 Ago]
Filme + pipoca. Mais uma combinação clááássica e perfeita para curtir o friozinho. =)

Não sabe do que se trata o desafio 100 Happy Days? Dá uma espiadinha aqui!

Fiapos do Cotidiano #2

Agência dos Correios lotada. Pego minha senha. 619. O painel mostra 582. Vai demorar. Consigo uma cadeira, abro o Kindle.

Minutos depois uma mulher senta ao meu lado, pega o celular, abre o Facebook e passa a teclar freneticamente. Mal dá para ver os dedos dela se movimentando e o efeito de som do teclado mais parece uma pipoqueira.

A filha dela, uma garotinha de uns 5 ou 6 anos, decide que ficar sentada ali é muito tedioso e sai para explorar o ambiente, cutucando tudo o que encontra pela frente. E encontra a máquina de senhas. Ah, a máquina de senhas! Para que serve esse botãozinho?

Aperta o botão, fica maravilhada com o papelzinho que sai dali de dentro.

- Mãããe! Olha que legal!

- Fica quieta aí, menina! – sem nem tirar os olhos do celular.

A menina olha ao redor e descobre o que fazer com aquele papelzinho: aquelas fendas nas caixas postais não são perfeitas para isso?

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Aperta o botão. Pega o papelzinho. Coloca na caixa postal.

Quando, finalmente, minha senha aparece no painel a guria ainda está empenhada na árdua tarefa.

A mãe? Não a vi tirar os olhos do celular sequer uma vez.

101 Coisas: [✔] 84. Botar em prática 3 novas ideias de seções para o blog

,

Blogging

Mantenho este blog há exatos 12 anos (sim, exatos, coincidentemente ele está fazendo aniversário hoje , vejam só!) e embora nunca tenha desistido, nem mesmo considerado a ideia de fechar o blog, tive muitas fases de desânimo e períodos de hiatus. Normal, creio eu, para um blog pessoal com um período tão longo de existência que não é exatamente um diário, mas reflete muito meu próprio humor e as fases da minha vida.

De uns tempos para cá, depois de um looongo período de baixa inspiração e posts esporádicos, voltei a me animar com a ideia de blogar e comecei um trabalho de reorganização por aqui. Coisinhas pequenas, revisão de código, acertos no layout, reclassificação de posts, tags e categorias, e junto com tudo isso a iniciativa de, finalmente, colocar no ar algumas ideias de posts em série que há tempos venho acalentando.

As seções que já começaram a ser publicadas (e com as quais já posso riscar mais um item da minha lista de 101 coisas):

  • Na Minha Playlist: esta era uma ideia antiga que até chegou a ser anunciada mas ainda não havia sido implementada. Tudo muito simples, apenas um espaço para falar sobre música, um assunto que eu costumava abordar com bastante frequência lááá nos primórdios do blog mas que andava completamente dezprezado nos últimos anos.
  • Fiapos do Cotidiano: aquelas cenas do cotidiano, mini crônicas, coisinhas que vivo ou presencio no dia-a-dia e que não se encaixam em nenhuma outra categoria do blog.
  • Pergunta que eu respondo!: ideia reciclada de um recurso que eu costumava manter no blog há muitos anos, uma seção onde respondo, com posts, às perguntas dos leitores e visitantes do blog.

Acrescentei o item à minha lista de 101 coisas na esperança de me funcionasse como uma injeção de ânimo para que eu retomasse as atividades do blog e, pelo visto, está funcionando. Uma amiga minha costuma dizer que o processo de escrita é como uma plantinha, quanto mais a gente cuida e se dedica, mais ela cresce e se desenvolve. Interessante constatar como a analogia faz todo sentido, quanto mais escrevo, mais vontade tenho de escrever, muitas ideias – para novos posts e mais seções – fervilhando na cabeça!