Projetos Pessoais

101 Coisas: [✔] 92. Quitar minhas dívidas nos cartões de crédito

Credit Cards

Uma coisa que você talvez não saiba a meu respeito: sou péssima na administração das finanças.

Creio que puxei a meu pai, ele era um cara cheio de boa vontade e muitas ideias, mas sempre confiava demais, se atrapalhava e acabava cheio de dívidas. Eu até sei o que preciso fazer, mas também me atrapalho toda, não sei lidar com imprevistos, sou orgulhosa demais para pedir ajuda antes que a coisa fique muito feia e, vira e mexe, me encontro numa enrascada.

A mais recente começou no ano retrasado. Eu me confundi com as contas em um nível master, perdi totalmente o controle, acabei ficando presa naquele maldito círculo vicioso do cartão de crédito e do cheque especial – sem dúvida os piores, com os juros mais absurdos.

Só quando a situação chegou a um nível insustentável é que consegui um acordo mais ou menos razoável com o banco, condições ainda pesadas, mas com as quais que eu poderia arcar desde que me comprometesse com um controle rígido e um regime de gastos dos mais rigorosos.

Tempos tenebrosos, meus amigos.

Estou riscando mais um item da minha lista de 101 coisas porque este mês paguei a última parcela desse acordo e, apesar de não estar com folga no orçamento e ainda estar batalhando para terminar de pagar outras dívidas, essa era a pior parte e acredito estar com a situação sob controle.

Negócio agora é continuar me policiando em tempo integral, renovar – e cumprir! – a promessa de não cair nessa de novo…

Cotidiano

#100happydays – Dias 71 a 80

Reunir a família para um rodízio de escondidinho, matar a saudade, bater papo e dar muita risada: !! #100happydays #day71 [ Dia 71 - 15 Out ]
Reunir a família para um rodízio de escondidinho, matar a saudade, bater papo e dar muita risada: ♥♥!!

Porque noites quentes pedem atividades ao ar livre. Tô virando frequentadora assídua da pracinha perto de casa. ☺#100happydays #day72 [ Dia 72 - 16 Out ]
Porque noites quentes pedem atividades ao ar livre. Tô virando frequentadora assídua da pracinha perto de casa. ☺

Vaca preta para abrandar o calor.  #100happydays #day73 [ Dia 73 - 17 Out ]
Vaca preta para abrandar o calor.

E o carteiro passou por aqui hoje.  #100happydays #day74 [ Dia 74 - 18 Out ]
E o carteiro passou por aqui hoje.

Aquele dia em que mesmo pouco inspirada e sem disposição pra fazer as unhas o resultado não fica tão ruim.  #100happydays #day75 [ Dia 75 - 19 Out ]
Aquele dia em que mesmo pouco inspirada e sem disposição pra fazer as unhas o resultado não fica tão ruim.

Dedicar um tempinho àquela brincadeira que, para mim, funciona como uma terapia. #100happydays #day76 [ Dia 76 - 20 Out ]
Dedicar um tempinho àquela brincadeira que, para mim, funciona como uma terapia.

Chegar em casa e encontrar  meu brinquedinho novo esperando por mim! #100happydays #day77 [ Dia 77 - 21 Out ]
Chegar em casa e encontrar meu brinquedinho novo esperando por mim!

Me perder em boas lembranças enquanto organizo minha coleção de cartões postais.  #100happydays #day78 [ Dia 78 - 22 Out ]
Me perder em boas lembranças enquanto organizo minha coleção de cartões postais.

De ontem. Eu, o dia todo escondida no meu quarto escuro, com enxaqueca e um princípio de gripe. Ela, o dia todo ao meu lado, me fazendo companhia, cuidando de mim. ❤ #100happydays #day79 [ Dia 79 - 23 Out ]
De ontem. Eu, o dia todo escondida no meu quarto escuro, com enxaqueca e um princípio de gripe. Ela, o dia todo ao meu lado, me fazendo companhia, cuidando de mim. ❤

Mais do mesmo, porque eu gosto e me faz bem.  #100happydays #day80 [ Dia 80 - 24 Out ]
Mais do mesmo, porque eu gosto e me faz bem.

Não sabe do que se trata o desafio 100 Happy Days? Dá uma espiadinha aqui!

Cotidiano

Fiapos do Cotidiano #3

A amiga se aproxima e antes mesmo de me dizer “oi” vem com as duas mãos para cima de mim e tenta “ajeitar” meu cabelo.

- Seu cabelo tá todo amarrotado hoje. – diz ela.

Penso no trabalhão que tive para arrumar o cabelo naquela manhã. A frustração em frente ao espelho, as tentativas com uns 3 pentes de formatos diferentes, as mãos melecadas de pomada modeladora, o tempo em que fiquei chacoalhando a cabeça feito uma doida no meio do quarto. Tudo para deixar o cabelo com um visual mais “despojado”, diferente do lisérrimo comportado que é o meu natural.

É.

Palavras garimpadas

Palavras Garimpadas #20

Estava triste por ninguém ter ido à minha festa, mas feliz por ganhar um boneco do Batman, e ainda havia um presente de aniversário esperando para ser lido: a coleção completa de As Crônicas de Nárnia, que levei para o meu quarto. Deitei na cama e me perdi nas histórias.

Gostei disso. Livros eram mais confiáveis que pessoas, de qualquer forma.

O Oceano no Fim do Caminho – Neil Gaiman

Desabafos, Devaneios e Divagações

Querido Papai,

Uma carta para Papai

Faz 5 anos hoje. É engraçado como a noção de tempo se perde cada vez mais por entre as névoas da memória. Às vezes parece que foi ontem. Posso simplesmente fechar os olhos e, sem muito esforço, rever detalhes daquela manhã. O som da campainha invadindo meus sonhos, os gritos de Mamãe, a cara apalermada do pedreiro que estava trabalhando na reforma de casa. No entanto, se páro para pensar, vejo que já se passou muito tempo. Tempo demais para não ter você aqui, tempo suficiente para muitas coisas que, eu acredito, você gostaria de visto e vivido.

Pensei em escrever para você incontáveis vezes nesses 5 anos e todas as vezes me esquivei, justificando, para mim mesma, que onde quer que você esteja, está nos observando, nos protegendo. Mas é claro que tenho dúvidas. Será que você também pode ouvi palavras não ditas? Pode ver o que se passa na minha cabeça e no meu coração?

Eu mentiria se dissesse que penso em você todos os dias, o tempo todo, a todo momento. A vida tem que seguir seu curso, eu tenho que seguir com ela e se quero esta saudade guardada de maneira saudável dentro do peito, tenho que contar com a serenidade seletiva que mantém apenas as boas memórias e deixa espaço para o que quer que venha pela frente.

Mas sim, penso muito em você. As lembranças pingam ou jorram, atiçadas por meios inesperados, alimentadas por objetos inusitados ou, simplesmente, pelas ocasiões mais óbvias. Ainda fico triste. Vez ou outra ainda choro. E sempre lamento que você não esteja aqui, compartilhando de corpo presente, o que nossa família tem passado desde aquela segunda-feira. Sei que você teria gostado de levar sua caçulinha para o altar – já vai fazer um ano! -, de acompanhar a Copa do Mundo de Futebol aqui no Brasil, de ver seu filho dirigindo, de se maravilhar e se atrapalhar com as novas tecnologias, de estar junto dessa família linda que você criou e que só faz ficar mais fortemente unida a cada rasteira que levamos pelo caminho…

… mas também sei que, de alguma maneira, você está sim, acompanhando tudo isso.

Sinto sua falta.

Com amor e muita saudade,

Lu